Candidatos se comprometem com pautas de servidores em lançamento de Plataforma do Sistema de Justiça



SIMPE-RS, Sintrajufe/RS e Sindjus/RS realizaram, nessa segunda-feira (05), o lançamento estadual da Plataforma Política das Trabalhadoras e dos Trabalhadores do Sistema de Justiça Brasileiro. Diversos candidatos e candidatas à Assembleia Legislativa do RS e à Câmara dos Deputados estiveram presentes e se comprometeram com as pautas apresentadas pelas categorias.


A Plataforma é um documento que reúne demandas sociais relacionadas à defesa da democracia e dos direitos dos trabalhadores e trabalhadoras. O documento foi produzido pela Fenajufe, pela Federação Nacional dos Trabalhadores do Judiciário nos Estados (Fenajud) e pela Federação Nacional dos Trabalhadores dos Ministérios Públicos Estaduais (Fenamp). O objetivo é comprometer candidatos e candidatas com pautas apresentadas pela categoria, mas que tratam não apenas de questões corporativas, como também de necessidades do conjunto da classe trabalhadora no Brasil.


O coordenador-geral do SINDPERS, Thomas Vieira, esteve no evento e saudou a iniciativa: qualquer iniciativa que vá no sentido de abrir o Sistema de Justiça à participação popular e à democratização dessas instituições tem que ser apoiada. Não podemos mais admitir que os destinatários e quem efetivamente carrega o piano do Sistema de Justiça não tenha voz. É fundamental que a gente se some e se engaje na divulgação desta Plataforma”, ressaltou o dirigente.


O material está disponível para download e pode ser baixado AQUI.


O lançamento foi prévia e amplamente divulgado nos meios de comunicação dos três sindicatos locais que organizaram a atividade, Sintrajufe/RS, Simpe/RS e Sindjus/RS, nos mesmos moldes da divulgação feita nacionalmente pelas federações. Compuseram a mesa do lançamento a diretora do Sintrajufe/RS Arlene Barcellos e os representantes das três federações que construíram a Plataforma: Sandra Cristina Dias (Fenajufe), Alberto Ledur (Fenamp) e Emanuel Dall’Bello dos Santos (Fenajud).



Ovelha não é pra mato


A diretora do Sintrajufe/RS Arlene Barcellos conduziu os trabalhos e lembrou, em sua fala de abertura, que a Plataforma já fora apresentada nacionalmente pelas federações em Brasília, em um evento em julho. Mais tarde, Arlene também ressaltou que um ponto fundamental da Plataforma é o respeito ao voto popular, e, nesse sentido, falou da campanha que o Sintrajufe/RS está realizando, com o mote “ovelha não é pra mato”: “Os militares cuidam das fronteiras e quem cuida das eleições são os servidores e servidoras da JE”, disse Arlene, ecoando a chamada da campanha, que está sendo divulgada com outdoors, spots de rádio e publicações nas redes sociais.


Valorização dos serviços públicos


A diretora da Fenajufe Sandra Cristina Dias destacou que as demandas apresentadas no documento são “necessárias para garantir um serviço público de qualidade e o exercício da cidadania”. Ela lembrou que estão contemplados temas como o acesso à Justiça e à moradia, condições de trabalho, entre outros, temas sensíveis em um momento como o que vivemos, com precarização do trabalho e aumento da pobreza: “A Plataforma busca mostrar que estamos juntos nesse pleito pela valorização do serviço público e para melhorar as condições de vida. Mostrar para a sociedade que estamos nessa luta”, completou.


Democracia e direitos


Emanuel Dall’Bello dos Santos, da Fenajud, elogiou a Plataforma como uma “construção histórica da unidade das três federações” e avaliou que o documento “é um grito, é uma forma de ampliarmos o debate político dentro das categorias”. Para ele, não se trata apenas de uma ferramenta de discussão política, “mas também de crítica contra tudo o que a gente não quer mais para o país. E um espaço de cobrança nossa, enquanto cidadãos, cidadãs, servidores públicos”. Emanuel repassou os diversos pontos que estão contidos e desenvolvidos na Plataforma: “Democracia e soberania popular”, “Democratizar o Estado, o Judiciário e o Ministério Público”, “Defesa dos serviços e empresas públicas e valorização da(o)s servidora(e)s”, “Desenvolvimento econômico sustentável com valorização do trabalho”, “Defesa das instituições e leis de proteção trabalhista e sindicais”, e “Direitos humanos e combate às discriminações”.


Democratização do Sistema de Justiça


A seguir, quem falou foi Alberto Ledur, diretor da Fenamp. Como Emanuel, ele saudou a unidade construída nas federações e entre as categorias. Também pontuou a importância da defesa da democratização do Judiciário e do Ministério Público, uma das demandas apresentadas na Plataforma: “Temos a clareza do papel que essas instituições desenvolveram nos últimos anos. O próximo período é momento de se refletir em nível estadual e federal sobre um processo de democratização dessas instituições, abertura para os seus trabalhadores e para a sociedade”, defendeu. O dirigente ainda salientou que é necessário rever o papel dos Conselhos para que passem a incluir processos de participação popular. Para ele, por fim, a Plataforma é importante também para dialogar com as categorias sobre como os parlamentares têm se posicionado em temas relevantes, como nas medidas que representaram retirada de direitos: “É um instrumento para que as categorias politizem sua escolha e façam um voto mais consciente a partir de sua experiência como trabalhadores e para que tenhamos uma composição mais favorável aos trabalhadores do que a que tivemos na última legislatura”, completou.


Candidatos e candidatas se comprometem com as pautas das categorias


Na sequência, o diretor do Sintrajufe/RS Zé Oliveira apresentou os candidatos e candidatas que estavam presentes e/ou que se comprometeram com as demandas da Plataforma. Os candidatos e as candidatas, então, se revezaram ao microfone. Eles e elas ressaltaram a relevância política da Plataforma e garantiram sua incorporação às suas pautas de campanha e ao programa de governo. Também denunciaram os ataques que os serviços públicos vêm sofrendo nos últimos anos, ressaltando a luta dos servidores e servidoras contra a reforma administrativa (PEC 32/2020), que impediu mais esse ataque aos direitos não apenas do funcionalismo, mas também de quem precisa dos serviços públicos.




Veja a seguir os candidatos e candidatas que estavam presentes e/ou que se comprometeram com as demandas da Plataforma:


Candidato a vice-governador:

Pedro Ruas (Psol) (representando também o candidato a governador Edegar Pretto, do PT)


Candidatos e candidatas à Assembleia Legislativa:

Giovanni Ferraz (Psol)

Helenir Schurer (PT)

Jeferson Fernandes (PT)

Leonel Radde (PT)

Luciana Genro (Psol)

Miguel Rossetto (PT)

Neiva Lazzarotto (Psol)

Sofia Cavedon (PT)


Candidatos e candidatas à Câmara dos Deputados:

Elvino Bohn Gass (PT)

Emerson da Costa (Psol)

Fernanda Melchionna (Psol)

Natasha (Psol)

Tamyres Filgueira (Psol)


Editado de: Sintrajufe/RS. Fotos: Leandro Dóro / Sintrajufe/RS



28 visualizações0 comentário