Defensor público-geral nega pedido de liberação de dirigente sindical para mandato classista

A Defensoria Pública do Rio Grande do Sul negou o pedido de liberação do coordenador-geral do SINDPERS/ASEDPERS, Thomas Vieira. O dirigente teve a sua liberação cassada no final de abril e agora o pedido de nova liberação para exercício de atividade classista foi negado pelo defensor público-geral, Antonio Flávio de Oliveira.


No dia 23 de abril, em Assembleia Geral da ASEDPERS, a categoria definiu pela prorrogação do mandato da atual diretoria até que seja realizada nova eleição. O pedido de manutenção da liberação do coordenador-geral informando a decisão da categoria foi enviado à DPE/RS, mas mesmo assim a Administração Superior optou por retirar a liberação.


“É uma interferência absurda da instituição na organização dos seus trabalhadores”, criticou Vieira. No dia 25 de maio, foi protocolado um ofício assinado por mais de 70 entidades em apoio à liberação do dirigente sindical para exercer a representação dos servidores e servidoras da Defensoria Pública.


A Assessoria Jurídica do sindicato já está avaliando todas as possibilidades para recorrer da decisão.


Conclusao_PROA_21-3000-0001826-4_-_Thomas_Nicolas_Vieira_-_afastamento_-_reconsideracao_-_
.
Download • 211KB


Foto: Divulgação DPE/RS


109 visualizações0 comentário