Por preço de carro sedan usado, Leite vende CEEE-D para empresa responsável por apagão no Piauí

O Governo Eduardo Leite privatizou, nesta quarta-feira (31), a Companhia Estadual de Distribuição de Energia Elétrica (CEEE-D) do Rio Grande do Sul. A empresa, que era patrimônio da população gaúcha, foi vendida pelo valor simbólico de apenas R$ 100 mil. A empresa vencedora do leilão, a Equatorial Energia, foi responsável por deixar mais de 71 mil clientes sem luz entre os dias 21 de dezembro do ano passado e 3 de janeiro deste ano no Piauí.


Com a compra, a empresa irá garantir 1,6 milhão de clientes em 72 municípios do estado. Para realizar a privatização, o governador Eduardo Leite (PSDB) precisou da aprovação pela Assembleia Legislativa de uma lei que derrubou a necessidade de realização de plebiscito para a venda da empresa, excluindo o direito da população gaúcha de se manifestar sobre o futuro do patrimônio estadual.


O presidente da Comissão de Segurança e Serviços Públicos (CSSP) da Assembleia, Jeferson Fernandes (PT), se manifestou através do Twitter sobre a venda da empresa. Ele classificou a transação como “golpe”: “Já que hoje é dia de golpe, acabamos de ter outro: a CEEE-D foi entregue por míseros R$ 100 mil para a ‘Equatorial’. É dose né. Como é fácil permanecerem ricos no Brasil às custas do que é público”, criticou o deputado.


Logo após a venda, começaram a circular na internet diversas críticas à privatização e ao valor que foi pago pela empresa. Entre os apontamentos, estavam comparativos relativos ao montante de 100 mil reais que constatavam que a empresa com mais de 1,6 milhões de clientes foi vendida pelo preço de um carro sedam usado como um Toyota Corolla de 2019.

O governo estadual argumenta que se a venda não fosse efetivada, o passivo da empresa superaria os R$ 7 bilhões, “o que poderia gerar riscos para o serviço prestado aos consumidores”. Desse valor, cerca de R$ 4,4 bilhões são somente em ICMS. Esse imposto deixou de ser pago pelo próprio governo estadual em um processo de endividamento e sucateamento da empresa nos últimos anos.


Com o acúmulo de dívidas, a CEEE-D estava prestes a perder a licença para atuar no Rio Grande do Sul, o que foi a oportunidade para que a venda do patrimônio da população gaúcha pudesse ser realizada por um valor tão baixo. Além da CEEE-D também já estão na mira da privataria de Leite a Corsan e o Banrisul.


Com informações: Brasil de Fato RS.


431 visualizações0 comentário