Serviço público deve parar em todo o país no dia 18 de agosto contra a Reforma Administrativa

Servidores públicos de todo o país devem paralisar suas atividades no dia 18 de agosto contra a Reforma Administrativa. É o que indica a proposta de Greve Geral do Fórum das Centrais Sindicais que será discutida no Encontro Nacional dos Trabalhadores e Trabalhadoras do Serviço Público, que acontece nos dias 29 e 30 de julho, quinta e sexta-feira.


O evento será realizado em ambiente virtual e contará com a participação de trabalhadores do setor público das três esferas – federal, estadual e municipal – para debater e organizar a paralisação e mobilizações nos redutos eleitorais de parlamentares.


O Encontro Nacional servirá para a elaboração de um calendário de lutas contra a PEC 32/20, que deve incluir a Greve Geral do dia 18. Nesta data, também serão realizados atos, paralisações, mobilizações nos locais de trabalho e panfletagens em terminais de transporte público. Antes da greve geral, ainda haverá um ato em Brasília, no dia 3 de agosto, no retorno do recesso parlamentar, além de um conjunto de atividades que vão ajudar a mobilizar a paralisação do dia 18.


No dia 29 de julho, o evento inicia às 19h e será transmitido publicamente através do Facebook e do YouTube "Contra a PEC 32". No dia 30, o evento ocorrerá na plataforma ZOOM com a Plenária Nacional, às 9h, e lançamento do Plano Nacional de Mobilização às 17h. O link de acesso será enviado para os inscritos por e-mail e pelo Whatsapp. Para participar, basta preencher o formulário no site oficial da campanha contrapec32.com.br, clicando aqui.


Desde o início de julho, já ocorreram 10 eventos locais (municipais e estaduais) de preparação para o Encontro Nacional. O objetivo é mobilizar os trabalhadores e conscientizar a população sobre os impactos da Reforma Administrativa no serviço público.


14 visualizações0 comentário